12 de Junho de 2019, atualizado ás 15:06

Senado por votar hoje para suspender decreto das armas



Por: Thiago Samuel | Notícias

Compartilhar:
         

O decreto que foi editado por Bolsonaro em relação ao porte e posso de armas em maio, gerou diversas questões. No Congresso e na Justiça houveram críticas em relação as alterações realizadas pelo presidente.

O parecer pela derrubada pode ser aprovado, mas tem que ainda ser analisado pelo plenário. Há a possibilidade de que a comissão do Senado possa votar nessa quarta-feira em relação a proposta que quer suspender o decreto.

Confira Também: China traz problemas ao Brasil por vender alho muito barato

Senado por votar hoje para suspender decreto das armas (foto: internet)

Decreto das armas pode ser suspenso

Podendo se reunir nessa quarta-feira (12), a comissão do Senado quer aprovar um parecer que seja a favor da suspensão do decreto de armas. O uso de armas e munições foi alterado em maio pelo presidente, facilitando o porte.

Conforme os senadores que são aliados de Bolsonaro, acreditam que a comissão tem um cenário negativo, por isso, quer que o governo seja derrotado. Caso consigam aprovar o parecer para derrubar o decreto, o texto ainda precisa passar por uma análise no Senado.

Depois de ter sido assinado o decreto em relação ao direito de porte e posse, muitos questionamentos e críticas foram gerados não só na Justiça e no Congresso, mas entre a população também.

Já foram diversos pedidos para que o decreto seja anulado, bem como suspender também o ato de Bolsonaro, mas que ainda não teve nenhum tipo de decisão. Os aliados de Bolsonaro tentaram na semana passada prolongar a discussão, tentando conseguir uma audiência pública para debate do decreto, mas pedido foi rejeitado.

Líder do partido de Bolsonaro diz ser a favor do decreto, mas acredita que haverá dificuldade em conseguir ter êxito com essa proposta. Para ele, há uma união entre o grupo contra o armamento e os parlamentares não gostam da maneira com que o governo vem tratando esse assunto.

Caso a comissão consiga analisar o decreto de armas hoje, o presidente do Senado disse que deve conversar com os líderes dos partidos para verificar se há algum entendimento para passar também a discutir o tema no plenário da Casa, pois se derrubado no Congresso, uma nova discussão teria que ser feita para regular o decreto novamente.

Fonte: G1




Thiago Samuel

Thiago é redator do Estado News e também responsável pelas redes sociais. Além disso, ele é o responsável pelo contato e comunicação do site. Para falar com ele, basta enviar um email para samueltrainer87@gmail.com ou 79996601661

  

0 Comentários