04 de Junho de 2019, atualizado ás 10:06

Rodrigo Maia afirma que Brasil estará em colapso caso as Reformas não sejam aprovadas



Por: Daniel Libanio | Notícias

Compartilhar:
         

 O presidente da Câmara, Rodrigo Maia acabou concedendo uma entrevista diretamente ao jornal o Estado de S. Paulo, o mesmo falou sobre as reformas e defendeu as mesmas, além do mais acabou comentando que o governo de Jair Bolsonaro acabará sofrendo com a redução de expectativas positivas caso as mesmas não sejam aprovadas.

Segundo o mesmo, o Brasil chegou a um ponto em que ou constrói a agenda em conjunto ou o país acaba indo para o colapso das relações sociais, segundo o mesmo é nisso que o país acabará chegando.

Confira Também: Governo pode liberar contas do FGTS

Rodrigo Maia afirma que Brasil estará em colapso caso as Reformas não sejam aprovadas (foto: internet)

Necessidade das reformas

O próprio Maia se comprometeu em entrevista para que ocorra a aprovação da Reforma da Previdência, sendo que o mesmo afirma ter certeza de que a mesma será aprovada. Além do mais, o presidente da Câmara acabou explicando que a politica realmente está muito distante da sociedade, e que a mesma foi criminalizada.

O mesmo ainda comentou que a sociedade enfrenta diversos problemas que passaram a ser da política, no entanto, alguns pontos realmente estão corretos, mas às vezes isso é completamente exagerado.

Além do mais, o mesmo ainda citou que para que a politica consiga dar uma solução para esse colapso social, é preciso que os mesmos tenham uma agenda capaz de vir do próprio Executivo.

 O próprio Presidente da Câmara ainda afirmou que atualmente estão tratando o Centrão de uma forma muito pejorativa, porém, o mesmo deverá entrar para a história nos dias posteriores como os partidos que salvaram o Brasil do colapso social, salvará ainda da desigualdade, do aumento da pobreza e até mesmo da falta de educação.

 Além do mais, na semana anterior a própria Câmara solicitou que a palavra “centrão” deveria ser vetada dos veículos oficiais, sendo que a determinação da direção de jornalismo da Casa ocorreu justamente 3 dias depois em que os manifestantes a favor do Governo foram as ruas para criticarem esses blocos de partidos.

Além do mais, a direção do jornalismo acabou informando que o termo é realmente usado para designar alguns partidos que realmente poderiam entrar ou não na base do governo.

Fonte: R7;




Daniel Libanio

Daniel é empresário e empreendedor digital nato. Graduando em Direito, é o Fundador do site e gerencia as as estratégias de marketing e desenvolvimento. Contato: daniellibanio0904@gmail.com

  

0 Comentários