27 de Março de 2019, atualizado ás 21:03

Presidente do Inep foi exonerado e Ministro da Educação explica o porquê



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

Presidente do Inep foi exonerado e Ministro da Educação explica o porquê (foto: internet)

Confira Também: Ministro da Economia chega ao Senado

Depois de uma audiência em que Ricardo Vélez participou, confirmou que a decisão em que Marcus Vinicius Rodrigues adiou a avaliação da alfabetização para as crianças não foi algo que foi debatido dentro do Ministério da Educação.

De acordo com o ministro da Educação, o presidente do INEP acabou sendo exonerado por ter “puxado o tapete” e ter mudado de maneira tão rápida o que era algo de entendimento do ministério. Comentário de Vélez foi feito nessa quarta-feira, depois da exoneração de Marcus na terça-feira.

Presidente do Inep foi exonerado e Ministro da Educação explica o porquê (foto: internet)

Polêmicas envolvendo decisões no Ministério da Educação

Com a portaria que acabou causando polêmica em que a avaliação de alfabetização de crianças seria adiada para 2021, o responsável por ela, Rodrigues acabou sendo exonerado na terça-feira. Com a publicação da portaria sendo feita na segunda-feira, acabou sendo revogada na terça-feira.

De acordo com o Ministro da Educação, essa foi uma exoneração em que o presidente do INEp acabou “Puxando o tapete”. Mudando algo que não deveria ter sido mudado dentro das medidas em que fizeram para preservar a Base Nacional Curricular sem considerar também as avaliações que haviam sido estabelecidos entre a educação estadual e municipal.

O ex-presidente do INEP ainda disse que assinou a portaria passando por aprovação de Carlos Nadalim, que é o secretário de Alfabetização do MEC. O documento mostra que Nadalim fez uma recomendação para que em 2019, não fosse realizada a alfabetização.

Por mais que Rodrigues tenha se baseado nos pareceres técnicos, para o ministro da Educação, essa questão não havia sido debatida dentro do MEC. Para ele, foi um ato grave e que exoneração foi um resultado dessa medida.

Ainda em entrevista, Rodrigues diz que não houve muita comunicação dentro do MEC e que há uma incompetência para gerenciar tudo muito grande. Afirmou também que não haviam reuniões sendo feitas para debater essas propostas, o que foi também rebatido pelo Ministro da Educação, dizendo que houve reuniões.

Com mais uma polêmica envolvendo os ministérios do governo atual e com decisões sendo tomadas em um dia para serem reavaliadas depois que causam polêmica, a troca de farpas entre os responsáveis se torna justificável.




Raquel Luciano

Raquel é jornalista com mais de 8 anos de experiência. Atualmente é editor chefe do Estado News. Ela pode ser contatada através do e-mail: rachell.luciano@gmail.com

     

0 Comentários