18 de Abril de 2019, atualizado ás 20:04

Petrobrás anuncia alta por litro no diesel



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

Petrobrás anuncia alta por litro no diesel (foto: internet)

A Petrobrás anunciou nesta última quarta-feira (17) o aumento de R$0,10 do litro do diesel. Segundo o presidente da estatal, o reajuste ficou bem abaixo do que foi anunciado na última semana antes da intervenção do presidente Bolsonaro sobre a decisão.

Durante a entrevista, o presidente Castello Branco afirmou que a estatal irá continuar seguindo as indicações do mercado internacional. Ele ainda fez questão de anunciar que a empresa sempre seguiu esses princípios e continuará atuando da mesma forma.

Confira Também: Sem aumento no diesel

Petrobrás anuncia alta por litro no diesel (foto: internet)

Anúncio do presidente da Petrobrás

O presidente da estatal, Roberto Castello Branco, anunciou nesta última quarta-feira (17) que o litro do diesel sofrerá uma alta de R$0,10. Diante disso, o preço desse combustível irá subir para R$2,24 nas distribuidoras de todo o país.

A declaração foi feita seis dias depois da estatal retroceder na sua decisão de aumentar ainda mais o preço do diesel, com base em uma determinação do presidente Bolsonaro.

Variação do preço

De acordo com o executivo, essa mudança no preço representa uma variação entre 4,5% e 5,1% em todos os pontos de vendas do diesel da estatal. Além disso, o presidente Castello Branco afirmou que o reajuste será aplicado em todas as refinarias.

Segundo os especialistas, o valor ficou R$0,019 abaixo do que a estatal desistiu antes da intervenção do presidente Bolsonaro. Contudo, Castello Branco afirmou que, apesar da declaração de Jair Bolsonaro, a política de preços da estatal continuará sendo baseada no mercado internacional.

Próximos ajustes

Ao ser questionado quanto aos próximos ajustes do combustível, o presidente afirmou que a equipe de trabalhadores da estatal está trabalhando para flexibilizar a frequência dos reajustes apenas para quando for importante.

O executivo afirmou que eles têm um intervalo de 24 dias desde o último reajuste de preços e ressaltou que não serão feitos reajustes diários. Mas o presidente afirmou que a estatal se resguarda o direito de determinar os preços dos combustíveis e que a última palavra será dada por ele.

Isso evidencia a posição da estatal quanto a intervenção do Governo Bolsonaro na tomada de decisão quanto aos valores do combustível.




Daniel Libanio

Daniel é empresário e empreendedor digital nato. Graduando em Direito, é o Fundador do site e gerencia as as estratégias de marketing e desenvolvimento. Contato: daniellibanio0904@gmail.com

  

0 Comentários