Partidos de oposição ao Governo de Bolsonaro pretendem convocar Moro para explicar mensagens vazadas (foto: internet)

Partidos de oposição ao Governo de Bolsonaro pretendem convocar Moro para explicar mensagens vazadas (foto: internet)

Que o atual governo possui diversos opositores não é novidade, ainda na semana anterior vazaram informações sobre supostas mensagens trocadas entre o Ministro da Justiça Sérgio Moro na época das trocas de mensagens era juiz federal, juntamente com integrantes do Ministério Público Federal entre eles o Procurador da República Deltan Dallagnol.

O último é ainda coordenador da força tarefa da Lava Jato que fica em Curitiba, as informações sobre as mensagens em questão foram divulgadas pelo site The Intercept Brasil. Desta forma, os opositores desejam convocar o ministro para que ele preste explicações sobre o conteúdo divulgado.

Confira Também: Reforma da Previdência deve decidir quem fica fora da reforma

Partidos de oposição ao Governo de Bolsonaro pretendem convocar Moro para explicar mensagens vazadas (foto: internet)

Partidos de oposição ao Governo de Bolsonaro pretendem convocar Moro para explicar mensagens vazadas (foto: internet)

Ataques feitos por Hackers

O deputado Ivan Valente do PSOL, informou que um dos requerimentos será feito para convocar o ministro Moro a prestar esclarecimentos diante do plenário da Câmara, o outro requerimento que deve ser aberto diz respeito ao fato de o mesmo comparecer à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

Sabidamente, porém, para que o ministro realmente seja convocado esses pedidos deverão ser aprovados em duas instâncias, caso contrário nada ocorrerá. Além do mais, a Policia Federal acabou instaurando um inquérito em torno de um mês atrás para poder investigar ataques feitos por hackers aos celulares dos procuradores da República que atuam ainda nas forças-tarefa da Lava Jato.

Os ataques feitos pelos mesmos ocorreram em Curitiba, São Paulo e no Rio de Janeiro, além do mais, há 4 dias, um outro inquérito foi aberto para poder apurar os ataques ao celular do então ministro Sérgio Moro.

Paulo Pimenta que atualmente é o líder do PT na Câmara do RS, informou ainda que esses fatos divulgados, acabam demonstrando que ocorreu uma relação de promiscuidade capaz de ultrapassar os limites éticos e legais que envolvem e também definem a relação de integrantes do poder público.

O mesmo ainda falou que as conversas em questão comprovam que houve uma articulação para que o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse impedido de se candidatar à Presidência da República.

Uma decisão somente deverá ser tomada após uma reunião que acontecerá entre os parlamentares para decidir o que deverá ser feito!

 

Fonte: R7