Em Imbaú adolescentes invadem escola armados (foto: internet)
Em Imbaú adolescentes invadem escola armados (foto: internet)

Na noite de quarta-feira, 3 adolescentes entraram em uma escola em Imbaú, usando máscaras e estando armados com machados. Localizado em Campos Gerais do Paraná, os menores já foram apreendidos e passaram para a Delegacia de Telâmco Borba.

Sem feridos, o grupo de adolescentes teria invadido uma sala do Colégio Estadual Professora Maria das Graças Cavalcante di Mario, sendo essa sala onde um dos responsáveis pela invasão estuda.

Confira Também: Empiricus é multada por propaganda enganosa

Em Imbaú adolescentes invadem escola armados (foto: internet)
Em Imbaú adolescentes invadem escola armados (foto: internet)

Mais um ataque em escola

Em uma sala de colégio localizado no bairro São Cristóvão, os três adolescentes teriam entrado, dado vários golpes nas portas, vidros, mesas e quadro negro com os machados. Não houve feridos nesse ataque.

De acordo com a PM, os alunos que estava na sala, acabaram correndo e gerou um tumulto bem grande na escola. Antes de entrarem na escola, os adolescentes conseguiram desligar o disjuntor do bloco da escola, o que fez com que todas as salas de aula ficassem sem luz.

Assim, eles teriam pulado o muro que fica nos fundos da escola para conseguir invadir e depois fugiram por lá também. Perto do muro foram encontrados pelos policiais, máscaras que os adolescentes teriam utilizado.

De acordo também com os relatos que os alunos fizeram, os policiais iniciaram uma ronda aos arredores da escola e conseguiram localizar os três adolescentes. Os pais dos meninos foram avisados e os três menores acabam sendo encaminhados com a presença do Conselho Tutelar para a delegacia.

Conforme a Secretaria da Educação do Paraná, a direção da escola fez o procedimento correto de segurança que está presente no manual de Orientações Práticas de Segurança para Instituições de Ensino.

As aulas permaneceram acontecendo normalmente hoje, com as atividades sendo acompanhadas por um Batalhão da Polícia Escolar Comunitária. Hoje a noite, ainda está marcada uma reunião com o Batalhão e a Direção para conversar com a comunidade escolar a fim de orientar e esclarecer sobre o ocorrido.

Sem feridos no ataque, os adolescentes agora devem passar por uma investigação e a comunidade escolar está recebendo as devidas orientações e esclarecimentos para estarem informados.