05 de Abril de 2019, atualizado ás 20:04

Cantora gospel é condenada a 21 anos de prisão



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

Cantora gospel é condenada a 21 anos de prisão (foto: internet)

Em setembro de 2013, foi encontrado o corpo de um guarda municipal carbonizado, onde depois se descobriu se tratar do marido de uma cantora gospel. Na época, a defesa conseguiu recorrer e fez com que ela respondesse pelo crime em liberdade, mas nova sentença surgiu.

Agora, o Tribunal do Júri tomou a decisão de condenar a cantora gospel Tania Regina Levy a 21 anos de prisão. Foi acusada de matar o marido em 2013. O julgamento aconteceu ontem a noite, durando 14 horas.

Confira Também: Bolsonaro debate sobre horário de verão com ministro de ministro e minas e energia

Cantora gospel é condenada a 21 anos de prisão (foto: internet)

Condenada responde em liberdade

Com o julgamento durando 14 horas, a defesa da cantora já recorreu a decisão e a acusada continua respondendo em liberdade ao crime. Um novo julgamento não possui data para ser realizado.

De acordo com o Tribunal de Justiça de São Paulo, a condenação foi de 21 anos, 7 meses e 6 dias de reclusão, começando em um regime fechado. Já que ela já estava respondendo ao crime em liberdade, o juiz permitiu que ela aguarde o trânsito em julgado sem precisar ir até a prisão.

Em 2013, o corpo de Eliel Silveira Levy foi achado em um porta-malas de um carro incendiado, onde o casal já tinha sido dado como desaparecido pelo irmão ainda no mesmo dia. A perícia conseguiu encontrar um carregador de pistola, partes de instrumentos musicais e um distintivo no carro.

No fim do ano de 2013, a cantora foi chamada para prestar depoimento depois que o laudo conseguiu identificar que o corpo carbonizado era do guarda municipal, seu marido. Houve uma suspeita por parte da polícia de que Tania estivesse envolvida, com uma suspeita de que o motivo fosse a descoberta de uma relação extraconjugal.

Depois de dois anos de investigação, a cantora acabou sendo presa em 2015, mas conseguiu um habeas corpus, passando a responder o crime em liberdade. A cantora se declara inocente e a defesa diz que há várias inconsistências na investigação.

Outro ponto sustentado pela defesa é que há diversas provas e testemunhos que indicam que há outra pessoa envolvida no homicídio. Mas por algumas contradições no depoimento de Tania, além de resultados de laudos, a polícia acusou a cantora de homicídio.




Daniel Libanio

Daniel é empresário e empreendedor digital nato. Graduando em Direito, é o Fundador do site e gerencia as as estratégias de marketing e desenvolvimento. Contato: daniellibanio0904@gmail.com

  

0 Comentários